Minicursos

 LISTA DE MINICURSOS

MATUTINO

11/11/16: 8 h- 10 h e das 10 h e 30 min- 12 h e 30 min 

 

EDUCAÇÃO EM SAÚDE: TRAJETÓRIAS, PESQUISAS E PROPOSTAS DE ENSINO

Ministrante: Ronaldo Adriano Ribeiro da Silva 

 

Esse minicurso tem como finalidade fornecer subsídios teóricos e metodológicos para a área de Educação em Saúde, contribuindo para uma formação na área pertinente ao ambiente escolar e espaços não-formais de conhecimento, tanto dos discentes da graduação, como dos demais profissionais interessados na temática. Nesse aspecto os temas relacionados a saúde ocupam seus espaços no desenvolvimento dos conteúdos curriculares através dos documentos oficiais Diretrizes Curriculares Nacionais (DNCs) e, Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e dos Temas Transversais. Entende-se que as práticas de educação em saúde devem ser capazes de integrar diferentes saberes numa perspectiva inclusiva e interdisciplinar (BRASIL, 2011). Para contemplar essas perspectivas, o minicurso discutirá a evolução histórica da Educação em Saúde, as pesquisas desenvolvidas nesse campo e apresentação e realização de propostas de ensino baseada na resolução de problemas. O foco dessa temática de grande importância tem como objetivo principal a formação autônoma e crítica do sujeito por meio de um conhecimento interdisciplinar, sendo baseadas nas seguintes correntes pedagógicas: humanística e libertadora. Os resultados esperados são de estimular e propiciar aos cursistas possibilidades de desenvolvimento de atividades pedagógicas educativas nos campos da educação e saúde, contribuindo de forma significativa e relevante no processo de ensino-aprendizagem

 

DESIGN E USO DE OBJETOS VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS

Ministrante: Claudio Benite

Nas últimas décadas mudanças vem ocorrendo na sociedade com o advento da internet e uma delas foi a expansão da possibilidade de se expressar e de socializar por meio das ferramentas de comunicação via computador. Como parte do sistema, essas ferramentas permitem com que os atores construam identidade, interajam e se comuniquem moldando suas estruturas por meio dos laços sociais. Neste cenário, o conceito ‘rede’ que ao mesmo tempo é retórico, se une ao conceito de rede mundial de computadores: o WWW. Sob a ótica da perspectiva histórico-cultural, trataremos de como a rede se institui como espaço de elaboração de conhecimento que é concebido como produção material e simbólica e que se constitui na dinâmica interativa das relações sociais e na formação docente, pois é na interação com outro que o sujeito se constitui e que se dá a elaboração conceitual.

 

 

 

ESCOLAS SUSTENTÁVEIS: PRESSUPOSTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS PARA O EDUCADOR AMBIENTAL

Ministrantes: Icléia Albuquerque Vargas

Suzete Rosana de Castro Wiziack 

Áurea da Silva Garcia 

 

Identificar e saber trabalhar com os pressupostos didático-pedagógicos de uma educação que almeja a sustentabilidade é uma exigência atual para o educador ambiental. Com este propósito o curso tem como objetivo apontar elementos para o alcance da sustentabilidade socioambiental na gestão, currículo e espaço em instituições escolares. Baseia-se nos aportes do Programa de Formação de Educadores Ambientais - Escolas Sustentáveis e Com-Vida, Processos Formativos em Educação Ambiental e tem como conteúdo programático três eixos/temas e a elaboração de projeto que visa a sustentabilidade socioambiental. No eixo 1, “EU” é trabalhada a Memória Ambiental, por meio do registro da biografia ecológica como forma de construção da identidade do educador ambiental. No eixo 2, “OUTRO” é abordada a instituição escolar como local onde o educador ambiental constrói a co-responsabilidade quando se pretende as questões socioambientais na gestão, no currículo escolar e no espaço. No eixo 3 “MUNDO”, o educador ambiental vislumbra o trabalho com a comunidade, sem perder a referência da escola, pois se propõe o fortalecimento das instituições escolares e das comunidades em favor da sustentabilidade socioambiental. Por último, enfatiza-se a elaboração de um projeto para a construção de um Espaço Educador Sustentável, ou seja, integrador, educador e sustentável, adequado em termos pedagógicos e arquitetônicos, com ações sustentáveis e práticas ecológicas.

Ministante:

CONHECENDO A COMPOSIÇÃO QUÍMICA DAS ESTRELAS: ENSINO INTERDISCIPLINAR EM AULAS DE CIÊNCIAS.

Ministrante: Hamilton Perez

Resumo: A construção e uso investigativo de um espectroscópio permite introduzir na Educação Básica elementos de espectroscopia, como forma de introduzir conceitos de ciência moderna e contemporânea relacionados a Química, Física e Astronomia, nas práticas dos professores de Ensino Fundamental e Médio. As discussões serão ancoradas na abordagem histórico-filosófica e na experimentação investigativa. A escolha desta abordagem deve-se ao fato de possibilitar os estudantes estabelecer relações entre os contextos científicos, políticos, sociais e artísticos, criando uma interlocução entre as disciplinas.


 

 

JOGOS PEDAGÓGICOS: LIMITES E POSSIBILIDADES NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO.


Ministrante: Regiane Magalhães Yamazaki

 

Resumo: O jogo pedagógico é uma importante ferramenta educacional, pois pode auxiliar no processo de construção do conhecimento científico, porque é capaz de mobilizar o pensamento e favorecer o desenvolvimento ativo do ato de pensar e de elaborar críticas, criando estratégias próprias através da ampliação da flexibilidade do pensamento, fazendo com que o aluno descentralize e coordene diferentes pontos de vistas. No minicurso será apresentado dois jogos pedagógicos de genética, tendo como foco a problematização de saberes que os alunos levaram para as aulas de genética, saberes que foram elaborados de forma simplista no cotidiano, e que ao longo do processo de ensino-aprendizagem se apresentaram como verdadeiros obstáculos epistemológicos para compreensão de fenômenos relacionados à hereditariedade. Para melhor compreensão do papel do jogo pedagógico para construção do conhecimento, será abordado no minicurso o contexto de produção dos jogos pedagógicos, a perspectiva epistemológica de Gaston Bachelard – referencial teórico que norteou a elaboração dos jogos -, os limites e as possibilidades dos jogos pedagógicos na construção do conhecimento científico.

************************************************************************************************************

 

NOTURNO

09/11/16: 19 h- 21 h
10/11/16: 19 h- 21 h

 

UMA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CUTURAL DO DESENVOLVIMENTO HUMANO E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS

Ministrante: Fernanda Zandonadi Ramos

 

Neste minicurso será apresentada uma abordagem da perspectiva Histórico-Cutural do Desenvolvimento Humano, pautada no pensamento de Vigotski, discutindo as contribuições da mesma para o processo de ensino e aprendizagem de Ciências. Com base nesse referencial serão enfocados os aspectos pedagógicos dessa abordagem, assim como fatores que podem interferir ou promover a apropriação/elaboração dos conceitos científicos. Nesse sentido, no decorrer do minicurso, será discutido brevemente alguns aspectos da Teoria Histórico-Cultural do Desenvolvimento Humano como o processo de formação conceitual, o papel da linguagem, a mediação pedagógica e a construção de significados. Ademais, a partir de situações problemas apresentadas de forma contextualizadas discutiremos coletivamente aspectos pedagógicos vivenciados em âmbito educacional básico, refletindo sobre como trabalhar com a perspectiva descrita acima. Posteriormente, serão apresentados os resultados obtidos com o desenvolvimento de uma sequência didática elaborada e desenvolvida a partir da fundamentação teórica-metodológica trabalhada no minicurso e, ainda, as contribuições da mesma para a formação de futuros professores, licenciandos em Ciências Biológicas, quando utilizada como modelo didático-pedagógico e/ou recurso mediático.


  

PRODUÇÃO DE PAPEL DE FIBRA DE BANANEIRA

Ministrante: Nília de Oliveira Lacerda

O objetivo do minicurso é conhecer e discutir por meio do processo produção de papel de fibra de bananeira as várias possibilidades de estratégias de ensino e projetos possíveis de serem explorados para despertar a atenção e interesse dos alunos pelo ensino de Ciências. A proposta do minicurso é de Realizar a produção de papel por etapas: corte cozimento, lavagem, maceração, trituração, neutralização do caldo, diluição e obtenção do papel de fibra de bananeira para mostrar as várias possibilidades de abordagens interdisciplinares utilizando os pressupostos da Educação nas relações Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) e alfabetização científica.

 

ABORDAGEM DE QUESTÕES SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS: PERSPECTIVAS PARA A EDUCAÇÃO ESCOLAR

Ministrante: Leila Cristina Aoyama Barbosa Souza

Resumo: Neste minicurso, caracterizaremos as questões sociocientíficas e seu papel no ensino de ciências como contribuintes à constituição da cidadania dos sujeitos. A partir de pressupostos sobre interações Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS), da perspectiva educacional freireana e da pesquisa desenvolvida pela autora em tese de doutorado – cuja problemática foi a abordagem do tema agrotóxicos como questão sociocientífica – serão exemplificados, em alguns temas que podem ser vislumbrados como questões sociocientíficas e possíveis modos de sua abordagem na educação básica.


https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScXPcS81RAAEnAduWS4hdGwZDnaHMGZ8ne8UuS8cFFoDNPvKQ/viewform
 
Comments